“Escanifobético” em quatro espaços da cidade

0
80
O autor desta mostra dividida em vários locais, junto aos trabalhos que podem ser apreciados na Casa Antero | Natacha Narciso

A galeria do Posto de Turismo e três cafés do centro da cidade apresentam uma exposição “a quatro tempos”

O artista plástico Nuno Bettencourt abriu ao público, a 12 de novembro, a exposição “Escanifobético”, constituída por desenhos, pinturas, instalação e serigrafias. Marcam presença elementos da pintura pop, de pin-ups e a apropriação gráfica de tipos de letras que se conjugam em trabalhos coloridos, feitos sobre papel, tela e madeira.
Segundo o autor, a palavra “Escanifobético”- que se usava há muitos anos – serve para definir algo estranho, bizarro e fora do comum. E para o artista é a melhor forma de se definir a época que estamos a viver, totalmente condicionados pela pandemia.
Como tal, além do Posto de Turismo, quem quiser conhecer um pouco mais da obra deste autor tem que se deslocar a cafés, situados no centro das Caldas.
O autor até propõe um roteiro: após o Posto de Turismo, o visitante deve deslocar-se ao Local Café, no Largo Dr. José Barbosa “onde se pode desfrutar de um bom vinho e observar os trabalhos desenhados com ferros pretos”. De seguida propõe uma visita à Casa Antero onde se pode saborear “uma boa refeição ou petiscos ao mesmo tempo que podem ser apreciados os trabalhos, brindando à cor”.
Por fim, o artista convida os visitantes a deslocarem-se ao café Maratona, onde “tudo é tão bom” e ainda “vê na parede desenhos e pinturas”.
E como há pessoas que não podem sair de casa, por causa do novo coronavírus, o artista plástico vai “filmar todos os locais da mostra para poder dar a conhecer todas as obras expostas” na iniciativa.

A Mostra de Artes Visuais, Maga, vai regressar às Caldas em março. Será feito um livro para assinalar os 10 anos desta iniciativa que se dedica à ilustração

Apesar dos constrangimentos pandémicos, Nuno Bettencourt conta que tem vendido obras pois “muitas pessoas aproveitaram o momento de poupança para adquirir obras a autores”.
O artista sente, no entanto, a falta do convívio e da partilha que se faz nos eventos culturais. “É disso que tenho sentido mais falta”, disse o autor que é também DJ. Bettencourt foi um do autores que participou na última edição da iniciativa Noc Noc, que decorreu em Guimarães e que se adaptou às novas circunstâncias.
Nuno Bettencourt é também um dos responsáveis pela Maga – Mostra de artes visuais das Caldas – que foi adiada por causa da pandemia. Segundo o responsável, a iniciativa vai regressar em março de 2021, “respeitando as condicionantes atuais”.
O evento não deverá ter concertos, mas vai manter as exposições que acontecerão em vários espaços, desde os Silos, o Posto de Turismo e vários estabelecimentos comerciais.
“Está a ser preparado um livro que assinalará a primeira década desta iniciativa”, disse Bettencourt, recordando que o evento que destaca a ilustração, dá palco a autores da região e nacionais.


Perfil

Nuno Bettencourt
Artista Plástico

O autor é natural de Paço de Arcos, mas vive e trabalha nas Caldas da Rainha há vários anos. Artista multifacetado é também docente na ESAD, escola onde se formou, e onde atualmente ensina Desenho e Serigrafia. É, também, um dos responsáveis pelo Atelier Arte e Expressão e da sua oficina de serigrafia. Este artista plástico é um dos organizadores da Mostra de Artes Visuais MAGA que se realiza nas Caldas e que acontece em vários espaços. O evento, dedicado à ilustração, regressará em Março de 2021.