A Semana do Zé Povinho – 09/12/2016

0
912

Fernando CostaZé Povinho está encantado com a polémica que corre na antiga “capital” de distrito quanto à indicação do candidato do PSD, Dr. Fernando Costa, à presidência da Câmara Municipal, para se bater com o recandidato pelo PS, Raúl Castro.
Ainda para mais enfrentando as habituais manobras do partido laranja naquela cidade, que desde há oito anos ofereceu a presidência a um candidato do partido da rosa, que já fora autarca pelo CDS na presidência da Batalha.
Desta vez o Dr. Fernando Costa está a jogar em casa, no círculo eleitoral onde o PSD domina largamente, mas onde não tem só admiradores, pois muitos nutrem por ele alguma inveja ou mesmo raiva.
Ainda por cima, o seu opositor mais directo no PSD é também o seu arqui-inimigo deputado Barreiras Duarte, originário do concelho do Bombarral e que sempre manteve um contencioso com o autarca caldense.
O Dr. Fernando Costa apresenta em Leiria os pergaminhos de 36 anos como principal protagonista na autarquia caldense (dos quais 28 anos como presidente da Câmara), mais quatro anos como vereador com pelouro no município de Loures, fruto de uma coligação (ou acordo de colaboração) com o PCP. É obra.
Zé Povinho fica na expectativa de ver como as gentes leirienses vão encarar o regresso do seu conterrâneo, não se podendo esquecer que, muitas vezes, “santos da casa não fazem milagres”.
Ganhe ou perca, se for candidato, pelo menos e ainda por cima com o apoio do CDS (que nas Caldas era  o mais crítico em relação a si), a sua campanha e depois o mandato para que for eleito, vai estar nas capas dos jornais.
Parabéns Dr. Costa para esta batalha política.

Feliciano Barreiras DuarteO deputado Feliciano Barreiras Duarte tem estado sempre nas boas graças da elite lisboeta do seu partido, assegurando sempre lugar no Parlamento desde 1999, com uma passagem pelo governo PSD de Passos Coelho. Mas agora, o círculo eleitoral que o tem eleito está a dar-lhe azar.
Um dos homens do sul do antigo distrito, que desde há muitos anos defende a proeminência de Leiria no país e na região, tendo chegado em 2002 a bater-se com propostas estratégicas contra o paradoxo de “Leiria Gigante Económico Anão Político”, bem como oito anos depois com nova produção editorial intitulada “Ser-se Leiriense”, é agora afastado ingloriamente do lugar por que tanto se bateu.
Ainda por cima ouve dos seus antigos companheiros da JSD de Leiria, de que é membro honorário, que estes não vêem com bons olhos a sua eventual candidatura por ser uma pessoa que não tem qualquer ligação ao concelho.
Ainda acrescentam verrinosamente que ele “nunca fez nada em prol do mesmo”, acrescentando  que não podem “aceitar que um eventual candidato seja alguém que apresenta um dos piores registos como deputado da nação, sendo dos deputados eleitos pelo círculo eleitoral de Leiria aquele que apresenta menos trabalho e intervenções no plenário”.
Nem os partidos da oposição diriam pior. O que raio terá feito o Dr. Feliciano Barreiras Duarte aos seus jovens colegas para que eles agora digam dele o que Maomé não disse do toucinho?