GNR resgata aves em cativeiro no Porto da Nazaré

0
401

O Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Caldas da Rainha da GNR identificou, esta quinta-feira, dois homens, de 43 e 48 anos, por terem espécies autóctones em cativeiro de forma ilegal, no Porto de Abrigo da Nazaré, no concelho de Nazaré.

Na sequência de uma denúncia através da linha SOS Ambiente, os militares da GNR localizaram duas aves autóctones detidas em cativeiro, um exemplar de pintassilgo (Carduelis carduelis) em estado debilitado e outro exemplar de hibrido de pintassilgo, proveniente do cruzamento de canário com pintassilgo.

As aves foram resgatadas e entregues no Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Montejunto (CRASM), para monitorização e recuperação do seu estado de saúde.

Desta ação resultou a elaboração de dois autos de contraordenação por detenção de espécies autóctones em cativeiro, remetidos para Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, punível com uma coima que pode ascender aos 3 740 euros.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção dos animais, apelando à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.