Carta À Gazeta – A luta dos carteiros das Caldas

0
564

A direcção do nosso jornal – Sim  porque eu também sou assinante – está a lançar  uma discussão pública que interessa a todas as pessoas em geral, e aos assinantes deste jornal em particular   Trata-se do mau serviço que os CTT estão a prestar  á população quanto  á distribuição postal Li  na Gazeta de 30 de Julho, na ultima página e em termos de esclarecimento  que (Gazeta das Caldas  vai apresentar queixa na administração dos CTT pelos sucessivos atrasos) É uma posição no mínimo pouco clara, a tomada de posição da Gazeta, não se percebe por que razão apenas são noticiadas  as lutas   laborais dos carteiros , e seus efeitos, sem mais explicações, dando origem a, que alguns leitores já  se manifestaram e outros  haverá   que a este respeito sentem a mesma falta  de informação Bem hajam os trabalhadores que não cedem a imposições ilegais e que lutam pelos seus direitos, prestigiando a empresa que representam Vamos ao que interessa 1—Desde alguns anos a esta parte que os responsáveis dos CTT pela distribuição postal estão a tentar alterar os horários dos carteiros, no sentido de pouparem uns míseros euros em subsídio nocturno, fazendo com que  o correio passe a sair mais tarde para a rua 2—Já  aumentaram e estão a tentar impor ritmos de trabalho completamente incomportáveis 3—O numero de carteiros está longe de ser o suficiente para que se preste um serviço de qualidade 4 – Os carteiros estão a lutar pela prestação de um bom serviço ás populações, não se está aqui  a tratar de reivindicações salariais  ou outros benefícios próprios
Senhor  Director para além de todas as queixas que deve  fazer, é de todo conveniente ouvir as partes em confronto, explicando aos leitores os objectivos de cada uma delas e nós como interessados da causa cá estaremos para fazermos a nossa apreciação, sob pena de passarem a réus  os que em nada  contribuíram  para este estado de coisas.

José Agostinho Faria