Perante mais um anúncio sobre o novo Hospital do Oeste o PCP reafirma: o que é preciso é construí-lo.

0
156

O Ministro da Saúde anunciou esta semana que a localização do novo Hospital do Oeste será no concelho do Bombarral. O Ministro das Saúde não deixou claras, no entanto, as medidas para a sua concretização, designadamente quanto à decisão no Conselho de Ministros e ao Orçamento do Estado para garantir a sua construção e gestão públicas, pois só essas darão resposta às necessidades da população.

  1. A Construção de um novo Hospital na Região Oeste é uma urgência para as populações que há mais de duas décadas aguardam solução que tem sido sucessivamente adiada pelos governos PS e PSD. Esta semana o Governo fez mais um anúncio sobre o Hospital do Oeste, mas que necessita ser acompanhado por medidas concretas que garantam a sua concretização nos moldes necessários à efectiva solução dos problemas das populações. As populações do Oeste têm uma vasta e negativa experiência em ouvir sucessivos anúncios do Governo sobre investimentos estruturais que se arrastam na sua realização como é bem patente no caso da modernização da linha do Oeste que continua por concretizar.

 

  1. Como o PCP tem afirmado é urgente a construção e funcionamento de uma unidade com mais de 400 camas, que alargue as especialidades/valências existentes e garanta capacidade de internamento não existente para várias especialidades. A construção do novo Hospital tem de ser acompanhada pela intervenção nas instalações do actual Centro Hospitalar, bem como o reforço dos cuidados de saúde designadamente primários e de retaguarda entre outras necessidades.

 

  1. Quanto ao modelo de construção e gestão, o PCP reafirma a importância de se garantir a construção e gestão públicas – com autonomia, com a participação dos utentes e profissionais – em vez de se promover mais uma Parceria Pública Privada – PPP, que PS, PSD, Chega e IL querem Para o PCP, a construção do novo hospital do Oeste é para servir as populações e não para alimentar mais um negócio em benefício dos grupos privados que já absorvem quase metade da despesa do País com cuidados de saúde.

 

  1. O PCP relembra que, para lá da construção do novo Hospital do Oeste, é preciso dar resposta à necessidade de atrair e fixar médicos, enfermeiros, técnicos e outros trabalhadores, o que exige medidas de fundo – designadamente a valorização dos salários, das carreiras e profissões.

 

  1. O PCP continuará a intervir e a exigir a concretização da construção do novo Hospital do Oeste na atual legislatura.

 

29 de Junho de 2023

O Gabinete de Imprensa da DORLei

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

DIRECÇÃO DA ORGANIZAÇÃO REGIONAL DE LEIRIA