Pura Carolice: Dedicação a algo de forma apaixonada ou desinteressada

0
32

Dora Mendes
técnica de Museu

Fascina-me a espontaneidade, o amor, a dedicação, os actos gratuitos de dar e receber, o cuidar, e todas as formas de vivência que valorizam o ser, a natureza de cada um, e o mundo que nos rodeia. Talvez por isso uma das coisas que sempre destaco quando falo das vivências caldenses, sejam aquelas iniciativas que adjectivo, de forma extremamente apaixonada, como “Pura Carolice”.
Promovidas sob o despretensiosíssimo de Ter de Ser, cada uma delas enaltece-se e valoriza-se pelo simples propósito de Fazer Acontecer. Nascem sob a forma de simples vontades particulares, que se desdobram em intrínsecas redes de interajuda e participação voluntária, cujo resultado se traduz em momentos de partilha e aprendizagem nas mais diversas áreas da cultura, artes, música, design, empreendorísmo, etc. etc. etc.
Ficando muito aquém de abraçar todos os projectos, e os seus promotores, que têm cabimento neste propósito, nunca será de mais referir, alguns com certo saudosismo, as várias iniciativas do colectivo Electricidade Estética, o projeto museológico do Pedro com a Casa e o Museu Bernardo, as várias iniciativas da CR&ATIVA, do Atelier Arte e Expressão, a revista Três Três, Grémio Caldense, a origem do Caldas Late Nigth, ao cuidador do percurso atrás da fábrica Bordalo Pinheiro, aos vários dedicados às hortas urbanas, ou até mesmo a cerveja Bordallo, entre tantos, tantos, outros
Curioso é também pensar que as Caldas da Rainha são, elas próprias, um projeto nascido de uma certa Carolice da própria Rainha D. Leonor. Não descurando a estratégia que alicerça a fundação do Hospital Termal, certo é que a sua concretização e a forma inteligente com que se esboçou esta instituição, se deve à vontade e entrega de uma rainha, influenciando o futuro de uma região e colocando-nos nos anais da história da saúde europeia.
Por pura Carolice poderiam as Caldas da Rainha assumir-se como um laboratório de Carolices. Um lugar aprazível à experiência, ao erro, e à aprendizagem que com ele traz. Um local de ensaio, um convite ao Fazer Acontecer sem que o mérito estivesse necessariamente no resultado, mas antes na iniciativa.
Por pura Carolice tudo isso já por aqui acontece. Muitos dos projetos são efémeros, porque nem todas as paixões se transformam em amor! Mas muitos outros florescem e transformam-se em ideias de sucesso que vingam e permanecem no futuro.
Se se trata de Pura Carolice, não precisamos de institucionalizar tudo isto, mas apenas ter a capacidade de Deixar Acontecer, facilitando, acolhendo e desburocratizando. Devolvendo às Caldas da Rainha, a sua natureza criativa de onde, tal como as águas, sempre nasceram artistas, empreendedores e muitos projetos de grande valor.