VMER Caldas da Rainha – 18 anos a salvar

0
81

Enquanto houver estrada para andar… a VMER vai continuar!
15 de maio. A cidade, como sempre, acorda em festa. Em 2002 a ansiedade e a confiança era muita para um grupo de mé[email protected] e [email protected] da equipa da VMER-CR. No Salão Nobre do Hospital Termal é assinado o protocolo pelo Presidente do INEM e pelo Diretor do CHCR. A bênção da viatura médica, no largo da Igreja de Nª Srª do Pópulo.
Pouco antes das 16 horas e depois da homenagem à Rainha é efetuada uma chamada telefónica histórica: Base VMER “CODU Coimbra? Aqui VMER Caldas da Rainha. A equipa de serviço informa que se encontra operacional.” CODU Coimbra “OK! VMER Caldas parabéns, felicidades e bom serviço”. E assim iniciou a sua atividade a 20ª VMER do País.
Para trás ficaram 4 anos de contactos entre Conselhos de Administração do CHCR e Presidentes e Direção Médica do INEM; estudos de projetos e localização da Base (iniciámos no exíguo Gabinete do Diretor do Serviço de Urgência; a formação da equipa, na Expoeste ([email protected] em dezembro de 2000) e [email protected] em janeiro e março de 2001. Foi durante o curso de janeiro, que no dia 19, ocorreu o fatídico colapso do viaduto da A 15, em Fanadia, para onde se dirigiu de imediato a equipa de formadores, ativada pelo CODU e alguns formandos (outros reforçaram a equipa de urgência) – uma motivação suplementar para os futuros operacionais.
A VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação) é um meio médico altamente diferenciado, equipado com material de Suporte Avançado de Vida que inclui monitor cardíaco com desfibrilhador e pace-maker externo, ventilador, aspirador de secreções, seringa elétrica de perfusão contínua, insuflador manual e material de intubação traqueal, mala médica com medicamentos para todas as situações de emergência/urgência, material de imobilização, diversos tipos de soros, frigorífico para medicação e aquecedor para soros, balas de oxigénio e meios de comunicação (rádio, telemóvel e tablet) para alerta e passagem de dados. Hoje integrada nos Serviços de Urgência, destina-se ao socorro pré-hospitalar, de vítimas de acidentes ou doenças súbitas. A equipa procede no local à sua avaliação, estabilização e transporte acompanhado (sob tratamento e vigilância médica) até ao Hospital de referência ou ao mais adequado à situação da vítima.
Os tripulantes frequentam cursos de formação abrangendo módulos, em várias áreas médico-cirúrgicas, estágios em VMER’s e CODU. Os [email protected], condutores da viatura, após realizarem testes psicotécnicos frequentam curso de condução defensiva adequado a este meio de socorro.
Durante estes 18 anos de atividade a equipa da VMER não se limitou ao socorro pré-hospitalar, a sua principal missão. Realizou, desde 2003, dezenas de ações de formação de prevenção e promoção da saúde na área do SBV e SBV/DAE no Hospital; a centenas de crianças, jovens e adultos em Escolas; Cursos de Socorrismo, SBV e SBV/DAE a vários Cursos na Escola de Sargentos do Exército; realizou 3 Congressos nacionais; fundou a SALVAR-Associação Cívica do Oeste, certificada pelo INEM para SBV e SBV/DAE e, pelos serviços prestados à comunidade, recebeu a Medalha de Mérito Humanitário (2013), concedida pela Câmara Municipal.
Hoje como ontem continuamos a contar com uma equipa responsável, competente, empenhada, solidária e dedicada. Com vontade de aprender e ensinar. É uma equipa que, no desempenho das suas funções, corre contra o tempo. Que sofre com os insucessos. Que compreende o sofrimento dos outros. Que respeita e colabora com todos os outros agentes de socorro: bombeiros, agentes de autoridade, proteção Civil, etc. Uma equipa em que todos contam. Com a qual tive imenso orgulho em colaborar. E há muita estrada à nossa frente!…