0
18

Uma vitória de Pirro, mas sempre é uma vitória. Para compensar e vingar as inesperadas perdas eleitorais das autárquicas nas Caldas da Rainha os eleitos do PSD na Assembleia Municipal vingaram-se dos independentes, elegendo sem agravo uma lista monocolor para a presidência deste órgão.
O veterano dr. Lalanda Ribeiro, viu o seu lugar à frente da AM renovar-se, apesar da votação ter sido resvés graças à ausência de eleitos do adversário, mostrando que o partido que governa há quase quatros décadas e meia o concelho, ainda pode influenciar de alguma forma o destino do concelho.
Contudo, o PSD caldense mostrou mesmo assim que não tinha entendido bem o que ocorreu no dia 26 de Setembro e que a continuar a atuar desta forma, pode perder irreversivelmente o domínio eleitoral a nível autárquico, como já aconteceu em Leiria.■

 

Inversamente, Zé Povinho acha que o Dr. António Curado perdeu a eleição, pois a sua ingenuidade política, fez esquecer que os partidos têm lógicas diferentes das cândidas candidaturas independentes. Igualmente é difícil compreender como, logo na primeira sessão do órgão, previsível à distância, tenha assistido a duas faltas de eleitos, que podiam virar o resultado.
A experiência do que se vê no país, os três grandes partidos autárquicos, dificilmente perdoam aos independentes, fenómeno que não é muito do seu agrado, apesar de servirem de escapatórias em muitos casos, a militantes ou protegidos que se autonomizam a certa altura.
Mas talvez seja uma melhor oportunidade para que o Dr. Curado tenha um papel mais ativo em defesa dos interesses que mais tem protagonizado, como da saúde, uma vez que a presidência da Assembleia lhe impediria esses maiores rasgos. Talvez haja males que vêm por bem. ■