Dificuldades, para vender facilidades

0
61

Portugal é um país acolhedor, simpático, solidário e que acolhe geralmente bem os estrangeiros, com especial atenção para aqueles que vêm viver para o nosso país. Neste caso, é mesmo uma exceção para aqueles que nos procuram. Portugal é mesmo um país acolhedor!
Contudo, quando muitos destes expatriados se instalam ou querem instalar-se no nosso país e têm de resolver problemas burocráticos e administrativos junto de entidades públicas ou privados são frequentemente objeto dum tratamento complicado que lhes traz custos, dificuldades e infernos burocráticos.
Costuma-se dizer que em muitos locais (públicos ou privados) se semeiam dificuldades, para vender facilidades. Há dias estivemos num pequeno empreendimento turístico na região, cujas dificuldades de resolver as condições exigidas para o abrir se arrastam há vários anos, surgindo de muitos lados obstáculos visíveis e invisíveis que não se conseguem explicar. Em acréscimo, as vítimas têm medo de denunciar as questões, pois estão sob ameaça de maiores dificuldades e de impossibilidades futuras, caso tornem o problema público.
Há casos em que se conseguem ultrapassar os obstáculos pelo conhecimento do terreno, mas os mais estranhos não conhecem o “caminho das pedras”, desistindo muitas vezes, comprando as facilidades ou aguentado estoicamente os atrasos até surgir o dia da redenção.
Não sei como resolver a questão, mas acho que entidades públicas, como autarquias e outros organismos, deviam criar gabinetes para atender as queixas destas vítimas, muitas delas indefesas, e que tivessem um provedor para ajudar a dar despacho aos problemas. Seria provavelmente uma boa decisão até que o país crescesse e perdesse estes hábitos ancestrais e que permanecem ao longo da nossa história. ■