Esclarecimento do ex-presidente da Junta de Freguesia de Sobral da Lagoa

0
680

Augusto Rolim Rosa, ex-presidente da Junta de Freguesia de Sobral da Lagoa, concelho de Óbidos, pretende manifestar o seu profundo desagrado e a sua revolta face à postura incorrecta do Sr. presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Dr. Teimo Faria, e do Sr. vereador Humberto Marques.
Primeiro, decidiram não apoiar a minha recandidatura à Assembleia de Freguesia de Sobral da Lagoa, não com base em motivos de ordem política, mas por motivos pessoais. Na sessão da Assembleia Municipal de 26 de Junho de 2009 tive a oportunidade de manifestar a minha indignação e revolta, em virtude dessa decisão, que constituiu, na minha opinião, uma violação da solidariedade política que se exigia, esclarecendo também que estava a ponderar apresentar-me como candidato numa lista de independentes. Disso dei conta á imprensa local presente.
O Sr. Presidente da Câmara, na sequência dessa entrevista, agendou uma reunião comigo, com a intenção declarada de me demover dessa minha intenção. Nessa reunião, os dois autarcas referidos procuraram convencer-me a não me apresentar ao acto eleitoral de Outubro, garantindo-me, em contrapartida, um emprego na Câmara.
Com a aproximação do acto eleitoral e face às notícias de que integraria a lista do PS, fui, uma vez mais, contactado pelos dois autarcas. Nesta segunda reunião, o Vereador Humberto Marques garantiu-me, mais uma vez, emprego na Câmara, a mim e à minha actual companheira, proposta que, face à insistência e às promessas de apoio numa recandidatura futura, aceitei. Foi, por isso, que desisti de me apresentar como candidato nas últimas eleições autárquicas.
Até meados de Dezembro, esperei pelo contacto destes autarcas e pelo emprego com que me tinham aliciado. Por diversas vezes telefonei ao Vereador Humberto Marques, assim como ao Presidente da Câmara, Dr. Teimo Faria. Nunca me atenderam! Enviei-lhes também algumas mensagens para os seus telemóveis. Face ao silêncio, dirige-me ao edifício da Câmara Municipal, mas nem um nem outro se encontravam. Solicitei, por isso, ao Sr. Ricardo Capinha que me agendasse uma reunião com os dois autarcas. No dia 15 de Dezembro fui contactado pela secretária do Sr. Presidente da Câmara que me informou de que a reunião requerida se encontrava marcada para o dia 16 de Dezembro. Finalmente!…
Depois de conversarmos sobre o futuro trabalho e que função poderia desempenhar, os dois autarcas negaram que me tivessem feito uma tal promessa. Naturalmente, fiquei indignado e mesmo revoltado com essa mentira tão descarada. Na ocasião, apenas lhes afirmei o que me tinham prometido – trabalho, a mim e à minha actual companheira. Foi devido a essa promessa que não me apresentei em qualquer lista ao acto eleitoral de Outubro. Isto mesmo disse aos dois autarcas. Disse-lhes também que estava arrependido.
Fui eu que afastei o PS da governação da Freguesia do Sobral da Lagoa, ao fim de 20 anos. Foi com a minha aprovação, enquanto Presidente da Junta, que se realizaram algumas obras que eram da competência da Câmara e que se procedeu ao seu pagamento.
Sinto-me muito revoltado e mesmo enxovalhado com a postura pouco correcta dos dois autarcas.
Mais um esclarecimento: no início do primeiro mandato conversei com o Sr. Presidente da Câmara, em diversas ocasiões, para que a Câmara efectuasse a doação do Campo de Futebol que há muitos anos era usado pelos Sobralenses. Sempre me garantiu que essa doação seria realizada. Disse-me que iria falar com o Dr. Pedro para que se efectuasse a transmissão do Campo para a Freguesia. O que aconteceu depois? O Campo foi transformado em estaleiro da Câmara e a freguesia aguarda pela aquisição e construção de um outro! Até quando?
Foram oito anos de muito trabalho, de sacrifício e de dedicação, que não mereceram qualquer consideração por parte destes dois autarcas.
Mentiram! Provavelmente, quiseram que me calasse e que não me apresentasse como candidato ao acto eleitoral autárquico de Outubro. Mais: possivelmente, nunca tiveram qualquer intenção de cumprir a promessa feita.
E, com tudo isto, o projecto que tinha para o Sobral ficou por realizar. Ao povo da minha terra peço desculpa por não me ter candidatado.

Um ex-autarca revoltado
Augusto Rolim Rosa

NR – Gazeta das Caldas deu conhecimento desta carta à Câmara Municipal de Óbidos, tendo recebido, do seu gabinete de comunicação, a resposta seguinte:

Considerando o uso do “correio dos leitores” para uma clara tentativa de difamação e vontade de denegrir ou degradar a boa imagem pública do presidente e do vice-presidente da Câmara de Óbidos, vimos esclarecer inequivocamente que as acusações que são feitas são totalmente falsas e infundadas. Todos sabem, especialmente no Sobral da Lagoa, que ninguém da equipa do Sr. Rolim aceitou ir com ele na lista, facto que levou a comissão política do PSD a ter que escolher outro candidato, facto que este senhor não gostou (e parece que ainda não digeriu). Nem da sua equipa de Junta, nem da população, que se manifestou totalmente revoltada com esse senhor. Foi essa a única e exclusiva razão porque não foi candidato, porque sabia que seria seguramente humilhado nas urnas, como aconteceu com a lista do PS, encabeçada pelo seu filho.
Antes das eleições, a única coisa que se comentou com este senhor, e pela amizade natural de anos de trabalho, foi que ponderasse bem porque as pessoas estavam muito revoltadas com ele, como se constatou na campanha eleitoral, e a seguir onde foi afastado dos órgãos da Associação local, tamanha era e é a revolta da população. Se quisesse verdadeiramente ter sido candidato, tê-lo-ia sido, pois a liberdade ainda impera neste País e nenhum de nós o poderia ou teria sequer querido impedi-lo.
Vir agora dizer que não foi candidato porque lhe prometeram emprego na Câmara, que até exige concurso público, como este senhor bem sabe, não só é falso, e até patético, como revela a sua personalidade. Então um suposto emprego futuro falou mais alto do que servir a população? É contra este tipo de abuso que as populações reagiram e foi perante a revolta das pessoas que a comissão política do PSD de Óbidos soube substituir o presidente de Junta por uma pessoa humilde, que demonstra que está na Junta de Freguesia do Sobral da Lagoa não para se servir, mas para servir os outros.
Quanto ao terreno para compensar a população pela edificação do Complexo Logístico Municipal, estamos certos que o actual executivo da Freguesia fará bem melhor que o senhor Rolim, que nunca foi capaz de indicar um terreno concreto para a Câmara Municipal comprar, como tantas vezes lhe pedimos, inclusive nesse nosso último encontro a três meses das eleições.
Todos sabem o que a Câmara tem feito para ajudar os presidentes das Juntas de Freguesia no concelho, e este em particular enquanto o foi, e isso assim continuará, mesmo que depois venha a ingratidão e o esquecimento de todo o apoio que recebeu enquanto autarca, a mentira e a chantagem para benefício pessoal à qual não cedemos nem cederemos em nome do interesse público e da confiança que, mais uma vez, a esmagadora maioria da população em nós depositou.

O Presidente e o Vice-Presidente
da Câmara Municipal de Óbidos