Disgrafia

0
935
Gazeta das Caldas

Para encerrar o ciclo das principais perturbações da aprendizagem – já falamos da dislexia e da disgrafia, hoje cabe-nos abordar a discalculia, de todas a perturbação menos conhecida e certamente subestimada e subdiagnosticada.
Os estudos indicam que a grande maioria das crianças com perturbações específicas da aprendizagem apresentam sintomas característicos pelo menos de duas, isto é, por exemplo, a maioria das crianças com dislexia também apresentam discalculia ou disgrafia. Regra geral, estas perturbações não aparecem de forma pura e isolada.
A discalculia é a perturbação da capacidade de desenvolver raciocínio aritmético, apesar do funcionamento intelectual e emocional serem estáveis e as práticas pedagógicas estarem adequadas ao desenvolvimento.

A criança tem dificuldade em perceber o conceito de número, a memorização das regras matemáticas e todo o raciocínio aritmético necessário, o que condiciona e chega a inviabilizar o cálculo mais simples.  Posto isto, a resolução de problemas matemáticos é quase impossivel – não conseguem compreender. As crianças com discalculia, não percebendo o conceito de número, não conseguem estabelecer ordens de grandeza, não percebendo a noção de maior, menos, anterior, posterior.
Muitas crianças com discalculia não diagnosticada terão baixos resultados a Matemática, atribuindo esse facto não à sua própria dificuldade mas às práticas pedagógicas dos professores, falta de motivação, etc.
Na dúvida – peça uma avaliação a um técnico especializado!

Façam-nos chegar as questões que mais vos preocupam, através da nossa página de Facebook Gazeta da Saúde & Bem-Estar, por email saúde@gazetadascaldas.pt ou entregando pessoalmente na redação.
As mais pertinentes serão publicadas todas as semanas.
Participe! Ajude-nos a levar a saúde e o bem estar até si.